sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Um Manual para Escritores Bloqueados, por Bruno Cunha


No seguimento dos conselhos de Jorge Reis-Sá para uma vida de escritor produtiva, Bruno Cunha oferece no seu blog Uma por Dia: uma história nova todos os dias, um manual para escritores bloqueados… com uma grande dose de humor.

“1- Arranjar uma cadeira confortável mas sempre que possível inventar novas posições de escrita.
2 - Escrever num bom computador, que tenha acesso à internet e jogos (muitos).
3 - Escrever junto a uma janela com vista panorâmica e estar sempre atento às brincadeiras das crianças lá fora (se estiverem por perto).
4 - Quando sentir um vazio, olhar para o vazio só pelo gozo de ele lá estar.
5 - Levantar-se muitas vezes, andar por todos os lados da casa e pôr música em altos berros, para afastar os maus espíritos.
6 - Escrever as primeiras linhas e apagá-las logo de seguida (são sempre as piores).
7 - Se estiver num aperto, pegar em revistas fúteis e vá lê-las para a casa de banho (em geral provocam uma incontrolável vontade de alívio).
8 - Lavar as mãos e voltar para o computador e escrever mais umas linhas (em geral também são para deitar fora).
9 - Coçar as partes baixas (mas ostensivamente se for homem, mais delicadamente se for mulher). Se não ficou excitado/a, retome a escrita.
10 - Afinal as suas mãos foram muito habilidosas e acabou por ficar excitado/a. Procure alguém em casa para aplacar o reboliço provocado pelos seus instintos (esqueça menores e relações incestuosas). Se estiver sozinho em casa das duas uma: ou vai até à rua e engata alguém ou fica em casa e tem sexo virtual na internet. Caso seja mais egoísta, governe-se você mesmo/a.
11 - Depois destas emoções a fome costuma apertar. Vá até ao frigorífico e abasteça-se o mais que puder.
12 - Arrote (é sinal que ficou saciado/a), lave a loiça e volte para o computador. Finalmente as primeiras linhas já começam a fazer mais sentido. Não perca o balanço e continue.
13 - Começa a escurecer. Levante-se e acenda a luz. É um bom pretexto para dar mais umas voltas por casa. O cão não o larga. Leve-o à rua antes que seja tarde de mais.
14 - Agarre bem o animal pela trela. Os bichos têm sempre a mórbida tendência para se meterem debaixo do primeiro carro que se lhes aparece à frente (ou outro lado qualquer).
15 - Regresse a casa e desligue o computador. Coragem, amanhã é outro dia. Retome este processo ponto por ponto mas seja flexível: a ordem deste manual é completamente arbitrária.
16 - Invente mais pontos, tantos quantos achar necessário.
17 - Se continuar bloqueado/a, das duas uma: ou está a passar por uma crise existencial ou então não tem jeitinho nenhum para a escrita.
18 - Escreva alguma linha ou não, ao menos divirta-se. É o mínimo que pode fazer por si.”

2 comentários:

T disse...

Olá Ana T. Também eu postei o "manual para escritores blouqedos, num blog "descontraído" que partilho com umas amigas. Mas, tenho um só meu e gostei muito do seu blog e vou adicioná-lo á minha lista. Espero que não se importe.

O meu trabalho e escrever e actualmente tenho um projecto pessoal relacionado com a escrita infantil, por isso ache que teria algo em comum.

Cumprimentos.
T
http://cheiadetudocheiadenada.blogspot.com

Ana T. disse...

T.,
obrigada pela visita, pelo comentário e pelo link. Já visitei o teu blogue e gostei do que li.
Volta sempre
Bjs
Ana

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin