segunda-feira, 24 de maio de 2010

Ricardo Araújo Pereira apela a movimento 'uma playmate em cada turma' e recorre a esteriótipo dos bibliotecários :)

Cartoon de Rodrigo em Humoral da História/Expresso


A propósito do caso da professora primária de Mirandela que posou para a Playboy e foi "arquivada". E já agora, lá por ser a única docente avaliada (se bem que por parâmetros díspares dos do ME) de forma transparente como muito boa (piada de Rui Unas), depreende-se que percebe de ciências documentais e vai trabalhar (leia-se esconder) no arquivo?


"Na qualidade de antigo aluno, a notícia da professora de Mirandela que posou nua na Playboy deixa-me indignado: no meu tempo não havia professoras destas. (...) Devo dizer, aliás, sem querer ser corporativista, que, se eu mandasse, todas as professoras posariam nuas na Playboy. O Ministério da Educação continua entretido com programas e avaliações e ignora aquilo de que o nosso sistema educativo precisa: professoras nuas. Primeiro, por uma questão de disciplina. Nenhum aluno arrisca a expulsão da sala onde lecciona a Miss Fevereiro.



Segundo, por razões de concentração no estudo. Qualquer jovem aluno já deu por si a imaginar a professora sem roupa. Eu não fujo à regra, e aproveito a oportunidade para pedir desculpa à Irmã Genoveva. Mas os alunos de professoras que posam na Playboy não perdem tempo com distracções dessas: não precisam. Se querem ver a professora despida, abrem a revista na página 49. Na sala de aula, concentram-se na compreensão da matéria.



Terceiro, para conseguir o desejado envolvimento da comunidade no processo educativo. Os encarregados de educação mais desinteressados passam a frequentar todas as reuniões de fim de período: os pais desejam ver a professora; as mães desejam verificar se os pais não se entusiasmam demasiado com o visionamento da professora. Padrinhos que não vêem o afilhado desde a pia baptismal virão de longe para se inteirarem do aproveitamento escolar do miúdo.



(...) O receio de alarme social levou a Câmara a retirar a docente do contacto com os alunos e a enviá-la para o arquivo municipal. Ora, o contacto com bibliotecários de óculos grossos que não vêem uma pessoa do sexo feminino nua desde 1977 não será mais perigoso e socialmente alarmante do que o convívio com jovens? Fica a pergunta, para reflexão das autoridades fiscalizadoras da nudez".

Oh RAP, que ideia faz dos bibliotecári@s? :)

Excertos da crónica de Ricardo Araújo Pereira para a revista Visão, em 19 de Mai de 2010. Pode ler na íntegra AQUI. Muito divertida.

1 comentário:

João Pedro disse...

Bom artigo do Ricardo Araujo Pereira sobre o caso da professora de Mirandela e do bom aproveitamento escolar .lolo, mas a ideia dos bibliotecários por parte do autor e comediante é a ideia que ela teria na altura dele enquanto jovem como eu (somos os dois da mesma geração)
Aproveito para dar a conhecer o meu Blog e elogiar este blog que é bastante completo e interessante.
Cumps
João Pedro V.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin